A Associação BIPP – Inclusão para a Deficiência acaba de lançar a sua loja de solidariedade online, uma iniciativa pioneira em Portugal que visa facilitar as doações online. A criatividade esteve a cargo da Agência OutDare.
A nova plataforma do BIPP surge com um novo conceito, uma nova maneira de doar, mais fácil, e que dá ao utilizador o poder de decisão. As doações começam num valor base de 1€ e destinam-se a uma atividade ou produto concreto, como, por exemplo, um dia de terapia para uma criança com necessidades especiais e em situação económica de carência; um sistema de rega para plantação de ervas aromáticas no programa Semear; ou um kit de formação pedagógica para jovens com necessidades especiais; entre outros.
Através de uma barra, é possível controlar o valor da doação, desde 1€ até 10 vezes o valor total do produto, e onde e como a mesma vai ser aplicada. Depois de escolhido, pode adicionar-se ao Carrinho e fazer o Checkout, selecionando o método de pagamento (Referência MB ou Cartão de Crédito) e indicando se se pretende um recibo de donativo.
Para além de inovadora, a loja online do BIPP é também interativa.
Ao entrar em www.bipp.pt, surge uma menina triste, numa imagem escura e sem brilho. Mas à medida que aproximamos o cursor do rato em direção ao botão “Participe”, a menina vai ganhando brilho e um sorriso que faz também sorrir quem está do “lado de cá” do ecrã. Esta interação pretende mostrar o quão fácil é fazer uma criança feliz apenas com um clique.
Joana Santiago, Presidente do BIPP – Inclusão para a Deficiência, refere que “existe, muitas vezes, uma grande resistência em fazer doações, quer por se pôr em causa qual será o destino final desse dinheiro, quer por não se ter controlo na forma como serão aplicados esses fundos. Foi para facilitar e clarificar o processo de doação que criámos, em conjunto com a OutDare, esta loja online de solidariedade”, acrescentando “queremos passar o poder para o lado dos doadores, dando-lhes a oportunidade de escolherem como e onde vão ser utilizadas as suas doações.”